Obs.: você está visualizando a versão para impressão desta página.
Voltar ao topo.Ver em Libras.

Área de preservação ambiental na Mata do Junco será reflorestada

« Mais recente🔀🛈Categoria:Novidade
ImprimirReportar erroTags:unidade, chesf, processo, necessária, ambiental, área e mata219 palavras2 min. para ler

Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) estiveram no Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco, em Capela,  com o intuito de conhecer a área que será reflorestada. O reflorestamento é fruto da compensação ambiental necessária após a construção da linha de transmissão de energia da Chesf, que passa pela unidade de conservação.
A Mata do Junco é uma unidade de conservação da natureza que preserva mais de 894,76 hectares de Mata Atlântica e toda a biodiversidade que ela envolve. Segundo Carlos Alberto Matheus, superintendente de Biodiversidade e Florestas da Semarh, desse total de área, 431.56 hectares necessitam de recuperação ambiental.

"Em 2007, quando a unidade foi criada, essa área já estava degradada. Ao longo destes anos, parte da vegetação está se regenerando, mas ainda se faz necessário  o reflorestamento”, disse o superintendente.

Estima-se o plantio de 20 mil mudas de espécies nativas, que estão previstas no plano de manejo da unidade. A partir da visitação, equipe técnica da Chesf irá disparar a tramitação interna necessária para a conclusão do processo. "Vamos apontar cada especificação necessária para que seja feito o processo de licitação. Estimamos que todo o processo, até a contratação da empresa, dure cerca de 120 dias”, falou o analista ambiental da Chesf, Cleones Gomes.

Guardamos estatísticas de uso e utilizamos cookies para melhorar a sua experiência. Saiba mais em nossa política de uso.